A Tríada Séptica Infeliz da criança angolana

Acessos: 815

Piomiosite, Osteomielite e Artrite Séptica são processos infecciosos independentes. Quando aparecem concatenados numa mesma criança  constituem o que denomino como a Tríada Séptica Infeliz do sistema musculoesquelético imaturo. A Tríada Séptica Infeliz (TSI) é das principais causas de sequelas musculoesqueléticas em crianças angolanas.

Piomiosite provocada por tratamento tradicional

Piomiosite provocada por tratamento tradicional

A Tríada Séptica Infeliz (TSI)
A Piomiosite é a infecção bacteriana do músculo estriado, a Osteomielite é a infecção bacteriana do osso e a Artrite Séptica é a infecção bacteriana nas articulações. Todas elas partilham os mesmos agentes etiológicos, tem uma fisiopatogenia bastante similar e frequentemente aparecem de cascata num mesmo paciente.

A Piomiosite – com origem ate num furúnculo simples –  origina uma bacteriemia que infecta ao osso. Em articulações com extremos ósseos intra-articulares, o abcesso formado como parte desta osteomielite drena na cavidade articular provocando uma Artrite Séptica.

Pelo frequente deste cenário no nosso meio e pelo nefasto das consequências, a TSI  deve fazer parte do diagnostico diferencial sempre que temos uma criança com sinais de infecção musculosquelética.

O médico que observa uma criança com marcha antálgica e febre deve suspeitar infecção. Em media, a criança tem 3-4 dias de evolução antes de procurar assistência.  A fase inflamatória inicial está no fim ou já passou. É na fase inflamatória onde os antibióticos tem total eficácia, de aí a importância de começar cedo o tratamento. Assim que houver pus fica mais complicado porque a cirurgia quase sempre é mandatória.

Crianças com claudicação antálgica e febre, nunca devem aguardar pelo ortopedista para iniciar tratamento antibiótico. Em causa pode estar a TSI, que coloca em risco a vida do paciente e que sempre deixa sequelas quando tratadas tardiamente.

septic arthitis

Resultado de uma Artrite Séptica da Anca

Quer de forma isolada, quer como parte da tríada, qualquer destas infecções deve ser tratada de imediato, esperar pelo ortopedista é comprometer o prognostico. É augúrio de uma catástrofe.

Tenho observado que a má evolução nesta tríada deriva quase sempre do atraso no início do tratamento. De aguardar pela avaliação do ortopedista. Toda criança com claudicação antálgica e febre ou como sinais de miosite sem evidencias de trauma, tem uma TSI ate se demonstrar o contrario.

Se suspeita infecção comece de imediato tratamento com o antibiótico mais eficaz ao seu dispor, de preferência por via endovenosa. Saiba que qualquer dos “integrantes” da TSI tem uma evolução, “rápida e furiosa”, capaz de comprometer em poucas horas o futuro ou a vida da criança.

As crianças, os chinelos e...o lixo.
A propósito das pernas arqueadas em crianças angolanas

Leave a Comment

Your email address will not be published.